Médico em Casa

Hidroxicloroquina e Azitromicina

Entrevista com o Virologista do Instituto de Estudos Avançados (IEA/USP)

Dr. Paolo Zanotto

– Graduado em Biologia pela Universidade de São Paulo.

– Mestrado em Molecular Virology – University of Florida.

– Doutorado em Virologia – University of Oxford.

– Professor Doutor na Universidade de São Paulo.

 

 

Silmara Biazoto                                                                                                      Publicada em 12/03/2020

 

Portal Médico em Casa – De acordo com algumas divulgações recentes, a Hidroxicloroquina associada à Azitromicina salva a vida de quem está com sintomas de COVID-19. Onde foram realizados os testes e em quantos pacientes?

Prof. Dr. Paolo Zanotto – No hospital Sancta Maggiore, uma das 08 unidades da Prevent Senior. Os pacientes foram tratados em diferentes tempos com COVID-19 e os estudos apontaram que os infectados entre o segundo e o quarto dias, que receberam as medicações, tiveram uma resposta muito boa.

Os trabalhos foram amparados em um grupo que fez exames de radiologia e tomografia e, um outro, atendido pela telemedicina. Os estudos resultaram em 06 trabalhos que apontam como eficiente o uso da Hidroxicloroquina e Azitromicina no início da infecção. O sumário desses dados tem resultados importantes.

Não é possível esperar mais tempo. Ao ter a COVID-19 confirmada, o paciente deve receber a Hidroxicloroquina e a Azitromicina entre o segundo e o quarto dias. Não se deve esperar pela assistência respiratória para usar as medicações. O protocolo precisa ser aderido em todos os pacientes.

Mais de 30 países estão usando o tratamento.

 

Portal Médico em casa – O Ministério da Saúde recebeu o resultado dessa pesquisa?

Prof. Dr. Paolo Zanotto – Um resumo executivo foi enviado na quinta-feira passada.

 

Portal Médico em Casa – Qual a quantidade que deve ser administrada nos pacientes e por quantos dias?

Prof. Dr. Paolo Zanotto – A posologia é discutida. A idade e a comorbidade influenciam na decisão médica . A duração da administração da Hidroxicloroquina pode ser entre 5, 7 ou 10 dias. A dosagem pode ser de 200 miligramas ou 400 miligramas de 12 em 12 horas, com a dose inicial de ataque, que deve ser o dobro. Tudo isso com acompanhamento médico.

 

Portal Médico em casa – Existe a “disponibilidade” da Hidroxicloroquina e Azitromicina para os médicos que estão atendendo os pacientes nos prontos atendimentos particulares e públicos? Quanto custa o tratamento?

Prof. Dr. Paolo Zanotto – Estamos falando de dois medicamentos baratos. O tratamento completo por paciente custa entre R$ 25,0 0 a R$ 30,00.
A Azitromicina é um antibiótico usado há muito tempo e a Hidroxicloroquina existe no país desde 1946.

O Brasil importa a matéria-prima para fabricar a Hidroxicloroquina, que é usada para lúpus, malária e outros tratamentos.

 

Portal Médico em Casa – Quais os efeitos colaterais dos medicamentos nos pacientes?

Prof. Dr. Paolo Zanotto – Existe vários níveis de tratamento. A  Hidroxicocloroquina em dose elevada pode ser muito severa, mas os problemas surgem quando usada por muito tempo, o que não ocorre se o paciente usar por uma semana. A pessoa precisa escolher um sintoma adverso ou tratar o COVID-19.

 

Portal Médico em Casa – Podemos considerar que com esse tratamento, diminuindo o risco de morte, a população pode ser orientada a sair da quarentena?

Prof. Dr. Paolo Zanotto – É uma outra história. Pacientes que se curaram da COVID-19 e foram testados por posologia podem voltar às atividades normais. Se toda a população sair da quarentena teremos surtos secundários.

Deixe uma resposta

Fechar Menu