Médico em Casa

Dieta Low Carb

Entrevista com o Clínico Geral e Endocrinologista
Dr Filippo Pedrinola
CRM/SP: 62.253

 Silmara Biazoto

O que é uma dieta Low Carb?

É uma dieta em que existe uma redução da quantidade de carboidratos, quando existe uma redução abaixo de 40%. Não é saudável fazer por muito tempo. Então, a dieta vai ser feita por um curto período e basicamente se retiram aqueles carboidratos que chamamos “do mal”, que são os carboidratos refinados, aqueles branquinhos:

  • Açúcar;
  • Farinha branca;
  • Pão branco;
  • Arroz branco;
  • Batata inglesa;
  • Doces.

São os carboidratos que sabemos que têm açúcar refinado e farinha branca.

 

O álcool e a margarina também são contraindicados?

Pouca gente sabe, mas o álcool é um carboidrato refinado. Ele vem por fermentação com a destilação do açúcar, que nesse processo vai se transformar em álcool, e nessa transformação ganha três calorias. Um grama de açúcar tem 4 calorias, um grama de álcool tem 7 calorias e às vezes as pessoas pensam que não engorda porque é líquido e escorrega, né? (risos) Mas engorda sim.

Na dieta Low Carb é contraindicado o álcool. A margarina já entra num tipo de gordura, que também deve ser reduzida nesse tipo de dieta. Preconiza-se o aumento de ingestão de proteínas magras, então, a margarina na verdade é uma gordura.

Tem que se retirar a gordura trans, pois é pior do que a gordura saturada, que é a gordura do bacon, da carne gorda. A manteiga tudo bem, é uma gordura saturada, faz mal só em excesso.

A gordura foi crucificada anos atrás quando se começou a falar no assunto, ela era o grande problema. Então retiraram a gordura e a população mundial só engordou, essa que é a verdade.

Hoje sabemos que o maior vilão é o carboidrato refinado, não a gordura. Então a gordura, em quantidades moderadas e adequadas, é boa, aliás o colesterol é muito importante, apesar da fama de fazer mal para o coração, mas não é verdade, o colesterol só em excesso é ruim.

É a partir do colesterol, por exemplo, que se fazem todos os hormônios, por exemplo,  os hormônios esteroides sexuais, então, o colesterol é importante e deve ser ingerido com parcimônia na alimentação.

 

Feijões e lentilhas são vilões?

Então, aí temos que chamar os carboidratos “do bem”.

Falamos sobre os carboidratos “do mal”, que são os refinados, os “do bem” são os carboidratos complexos, ou seja, que demoram para serem digeridos. Se formos pensar nos grãos como:

  •  Feijão;
  • Lentilha;
  • Grão de bico;
  • Ervilha.

Eles têm um carboidrato chamado amido que demora mais tempo para ser digerido, ou seja, aumenta a glicose do sangue de uma forma muito mais lenta, tem baixo índice glicêmico, e ainda têm aquelas casquinhas que são as fibras e as vitaminas. Então, os grãos são permitidos e são uma boa opção.

É claro que nas dietas Low Carb muito exageradas, vamos colocar assim, se proíbe também o consumo do grão, mas em uma dieta Low Carb mais saudável, pode-se se comer sim.

 

O que podemos chamar de uma dieta exagerada?

A dieta Low Carb exagerada seria aquela que praticamente corta a ingestão de carboidratos, tanto os ruins, com certeza, mas praticamente 100% dos bons também, então com isso, acaba faltando energia porque ninguém sobrevive.

O nosso principal combustível é o carboidrato para que mantenha a nossa produção, batimento cardíaco e todas as reações químicas do corpo, então, falta energia.

A pessoa entra em cetose, que dá muita irritabilidade. Quem tem depressão, pode ficar mais deprimido, ocorre também a falta de energia e o hálito fica ruim, então, não dá certo.

As dietas em que existe o corte de algum grupo alimentar, sabemos que não funciona e tem o rebote depois, porque o organismo percebe isso como uma situação de emergência e acaba ficando num modo alerta, diminuindo a queima calórica e quando a pessoa para essa dieta, tem uma facilidade de ganho de peso muito rápido.

 Temos que tomar cuidado com os exageros.

 

De forma geral, quais são alimentos permitidos? A carne é permitida?

Carnes são sim permitidas. Todas as proteínas de origem animal, mas dando preferências para as carnes magras, cortes magros que não tenham muita gordura, como o filé mignon e a maminha, se for comer “aquela picanha”, tire aquela gordura visível.

As aves tudo bem, no entanto, que não sejam fritas, nem à milanesa e sem pele. O peixe a mesma coisa.

 

Ovos e vegetais?

O ovo foi condenado durante muito tempo e sabemos que o ovo é um ótimo alimento. A gema tem colesterol? Sim, mas ela é rica em tocoferóis, derivados da vitamina D que não deixam o colesterol ruim subir e melhoram o bom, então, não tem problema. A clara tem proteína, o que é ótimo para os nossos músculos e para todas as nossas células, colágeno, cabelo, unha e por aí vai.

Os vegetais são permitidos. As frutas têm que tomar um pouquinho de cuidado porque temos frutas com alto índice glicêmico, como por exemplo, manga e uva. É melhor dar preferência para o pêssego, melão, morango, framboesa, mirtilo e maçã, que são frutas com baixo índice glicêmico e, de preferência, comer sempre com a casca.

É muito bom para esse tipo de dieta o abacate, por ser muito rico em carboidratos do bem, fibras, vitaminas, além de ter uma gordura muito boa que faz bem, assim como o óleo de coco.

 

E as oleaginosas?

As oleaginosas, que são a castanha do Pará, de caju, o amendoim e a macadâmia são ótimas. São uma fonte de proteínas de gordura do bem também, ou seja, gorduras poli-insaturadas, que não são as saturadas e nem as trans.

 

Uma grande diferença nesta dieta das demais é que o paciente não passa fome, certo?

Certo. O que dá fome é o carboidrato refinado. Quando a pessoa come açúcar, mais vontade ela tem de comer. Quando comemos um doce, um açúcar, um chocolate, uma farinha branca, tudo é absorvido rapidamente pelo organismo e isso aumenta a glicose do sangue. O que acontece? Aumentou a glicose do sangue, dá um alerta no nosso pâncreas, que é a nossa glândula que produz insulina, e daí a insulina aumenta para não nos deixar diabéticos. Para tirar essa glicose da circulação, ela vai para dentro das células e acumula, engorda e inibe a produção do outro hormônio que queima a gordura que é o glucagon.

A insulina alta é igual a muita dificuldade de emagrecer e facilidade de engordar.

 

Quem não pode fazer essa dieta?

Essa dieta não é indicada para quem tem insuficiência cardíaca, insuficiência renal porque é uma dieta em que se retira muito carboidrato e se aumenta a ingestão de proteínas, podendo agredir mais ainda o rim que já está prejudicado, e no caso do diabético também. Então, são essas contraindicações para esse tipo de dieta, tomando cuidado o atleta também, que tem que ficar ligado nesta necessidade de consumo calórico de carboidrato.

Anunciar é a melhor forma da sua marca ser lembrada.  Entre em contato conosco, clique aqui.

Deixe uma resposta

Fechar Menu