Médico em Casa

O conteúdo dos rótulos dos alimentos

Entrevista com a nutricionista
Rosana Farah
CRN3: 2.775

Silmara Biazoto

O que é preciso observar nos rótulos na hora de preparar a lancheira dos filhos para a escola?

Basicamente, temos que olhar três ingredientes:

  • O teor do carboidrato;
  • A quantidade de gordura;
  • A quantidade de sódio.

Normalmente, a maior parte dos produtos industrializados tem um teor de sódio muito elevado e isso é altamente prejudicial para as crianças.

 

A informação do rótulo não é fácil de entender. Como podemos facilitá-la para os pais?

Na realidade, a indústria coloca a informação do rótulo por porção e por quê? Porque se colocar o valor total daquele alimento, vai assustar o consumidor. Então se coloca a informação por porção e os pais pensam: “Por porção, eu tenho pouca quantidade de açúcar”. A porção citada equivale a 3/4 de uma bolacha. Ninguém come 3/4 de uma bolacha e ninguém come apenas uma bolacha. Come-se uma, duas, enfim…

É preciso tomar cuidado porque a porção colocada ali se refere a uma quantidade pequena e os responsáveis acham que é o equivalente a um pacote todo, mas não é. Isso é uma pegadinha e a hora em que se transforma isso no comestível, o que de fato vai ingerir acaba sendo bem mais do que o especificado.

Alguns biscoitos e alguns produtos afirmam ser “fontes de vitaminas e minerais”, mas nenhum produto industrializado é fonte de vitaminas e minerais.

A indústria trabalha nesse sentido e coloca essas chamadas nas bolachas, nos biscoitos para quê? Para que a mãe fale: “Eu vou levar uma bolacha, mas ela tem vitaminas e minerais ou vou comprar essa porque tem ferro”.

Não tem ferro na bolacha, há numa quantidade muito pequena e a indústria destaca isso. O público pensa: “isso aqui é fonte de ferro”, mas quando você vai ver o rótulo é nada.

O alimento fonte tem determinado nutriente em uma grande parte da sua composição nutricional.  Por exemplo, em 100 gramas de laranja, há 44 miligramas de vitamina C, então, ela é fonte. Agora uma bolacha não pode ser fonte de vitaminas e minerais.

 

Quais os principais alimentos industrializados que devem ser evitados na lancheira das crianças?

Evitar os industrializados é ponto de partida. Partirmos da premissa de que temos que resgatar a ingestão do alimento natural, sem conservantes, aditivos e uma série de condições que não fazem bem à saúde.

Apesar da praticidade, temos que evitar ao máximo alimentos industrializados e lembrar sempre que eles trazem o apelo da facilidade e comodidade.

Têm alguns sucos de caixinha que são feitos com os néctares e têm mais açúcar do que fruta, eles apresentam quase nada da fruta. Então, numa exceção, escolha um suco de caixinha que tenha uma menor quantidade de açúcar. O ideal é bater a fruta a noite e congelar para servir o suco no dia seguinte.

Há várias frutas que você pode colocar que são resistentes ao calor na lancheira.

O bolo devemos fazer em casa, isso é o ideal, pois você escolhe o tipo da farinha que está usando, pode colocar fibra. Sempre que for fazer um lanche, preferir os integrais, que têm uma série de sabores.

É legal levar a criança ao supermercado para que ela escolha e entre em contato com o alimento, toque o alimento, sinta o alimento para que se comece a envolver essa criança na elaboração da lancheira.

À medida que ela participa da elaboração da lancheira, sente orgulho do que fez, chega na escola e fala: “Olha que legal a lancheira que eu fiz, eu que escolhi esse alimento”. Aí começa a desenvolver o prazer em se alimentar. Por que não envolver a criança nesse processo? Isso é bem interessante e dá muito resultado.

Hoje em dia, uma a cada duas crianças está com sobrepeso. Antigamente era uma a cada quatro.

À medida em que você fornece um alimento que a criança come no automático, como a pipoca, o biscoito de polvilho, ela come sem perceber.

 

Para encerrar, do que as crianças precisam se alimentar para crescerem saudáveis e com bons hábitos?

Eu sempre falo: a criança precisa de exemplo. Não adianta nada você falar para ela que precisa comer salada, fruta e verdura, arroz, grãos e etc., se na casa dela não tem nem jantar, por exemplo.

Têm muitas famílias que omitem o jantar ou o café da manhã. Aí querem incorporar a teoria só na lancheira. Não vai dar certo. Então, essa é a primeira questão.

Fonte de vitamina e mineral são as frutas, verduras e legumes. Fonte de cálcio, o leite e os derivados. Fonte de ferro, principalmente os alimentos de origem animal.

Anunciar é a melhor forma da sua marca ser lembrada.  Entre em contato conosco, clique aqui

Deixe uma resposta

Fechar Menu