Médico em Casa

Diminua o sal, açúcar e gordura

Entrevista com a nutricionista e professora da Faculdade de Saúde Pública – USP
Profa. Dra. Mônica Jorge
CRN: 640

Silmara Biazoto

Como o sal em excesso percorre o organismo e que doenças ele pode provocar?

O sal carrega para o organismo com o cloro e o sódio. Estes dois elementos participam de inúmeras reações dentro do organismo.

O sódio, de uma maneira geral, é considerado mais importante para ser controlado do que o cloro. O sódio está relacionado a um sistema de equilíbrio entre diferentes eletrólitos do organismo: o sódio, o potássio, o cálcio. Esse equilíbrio é fundamental para a manutenção da saúde dos rins e das artérias, então, a partir do momento em que há algum desequilíbrio e em geral pelo consumo em excesso do sódio, pode-se ter algum comprometimento renal ou hipertensão arterial.

O aumento na pressão das artérias faz com que o coração tenha que trabalhar mais. Essa hipertensão arterial é um importante fator de risco para o surgimento de doenças cardiovasculares, então, de alguma forma nós podemos dizer que o consumo em excesso de sódio também pode levar ao surgimento de doenças cardiovasculares.

A pessoa que consome muito sal pode ter inchaço nos pés e pernas?

Sem dúvida. A partir do momento em que eu tenho mais sódio do que eu deveria ter no organismo, esse desequilíbrio faz o organismo reter água e acaba tendo a retenção hídrica.

 

Alimentos que devem ser evitados?

Existem alimentos que na preparação carregam uma quantidade muito grande de cloreto de sódio e outros produtos à base de sódio para a sua conservação. Os principais são:

  • Produtos industrializados, em conserva;
  • Alimentos embutidos;
  • Molhos prontos.

Há um movimento do Ministério da Saúde para uma redução de sódio destes produtos industrializados e já é possível encontrar no supermercado a versão light de alguns produtos.

 

Qual a sua dica para preparar o alimento com menos sal?

Usar mais temperos como alho, cebola, limão, vinagre, alecrim, manjericão, hortelã e sálvia, que são ervas usadas para temperar os alimentos.

 

E o açúcar, ele causa dependência?

Não é uma dependência química como a ligada a drogas, mas o açúcar consegue estimular o paladar das pessoas de modo que elas sempre prefiram o paladar doce. É esse tipo de dependência que acontece, então, quanto mais alimento doce a pessoa ingerir, mais ela terá vontade de comer novamente.

É um estímulo que acontece na nossa boca, nas glândulas e que vai induzindo para a preferência destes alimentos.

 

O uso do açúcar em excesso pode causar quais doenças?

Pode levar a vários desequilíbrios e o principal é o excesso de peso. Óbvio que tudo que se come em excesso pode levar ao excesso de peso, mas o açúcar é muito presente em vários alimentos.

O excesso de peso, por sua vez, pode levar à hipertensão arterial e, então, há a associação do açúcar também com a hipertensão.

 

Consumir muito açúcar pode levar ao diabetes?

Não se pode dizer que o açúcar provoca o diabetes. É uma doença que aparece por uma incapacidade do pâncreas de produzir insulina em quantidade suficiente para dar conta da glicose que se tem no organismo. Não dá para dizer que o excesso de consumo do açúcar leva ao diabetes, ele é desencadeado por uma série de outros fatores. Agora, quem desenvolve o diabetes mellitus não pode consumir o açúcar em excesso.

 

O açúcar prejudica o sabor dos alimentos?

Ele modifica muito o sabor, é sempre um convite que se faz às pessoas para diminuir a quantidade de açúcar que se acrescenta aos alimentos para que elas percebam de fato qual o sabor daquilo que estão experimentando, o exemplo é o  suco de frutas natural: se acrescentar o açúcar no suco de fruta natural, não é possível ter ideia do sabor da fruta.

Existem frutas doces e que não há necessidade nenhuma de acrescentar o açúcar, assim como outras preparações que se pode reduzir a quantidade do açúcar.

 

Dormir pouco faz aumentar o consumo do açúcar?

Existem alguns trabalhos que relacionam que as pessoas que dormem menos horas acabam consumindo mais açúcar, mas não há evidências científicas que comprovem esse tipo de associação.

O que se observa é que as pessoas que dormem pouco, não conseguem fazer uma alimentação muito equilibrada e saudável.

Eu colocaria tudo numa grande cesta, talvez não seja só com açúcar, talvez indivíduos que durmam menos horas do que o recomendado de oito horas diárias, tenham dificuldade de praticar uma alimentação saudável.

A gordura também é parte deste pacote de alertas para que se possa ter uma alimentação mais equilibrada. As gorduras são parte importante na nossa alimentação, devemos comer determinados tipos de gordura, sem dúvida, mas em excesso elas sinalizam porque o organismo acaba reagindo, a partir de uma refeição com teor muito elevado de gordura, o processo de digestão se torna lento e aparece a sonolência e indisposição.

 

Preparar os alimentos com menos óleo ajuda?

Algumas pessoas usam muito óleo no preparo do arroz, de modo que, ao final, aquele alimento fica extremamente brilhante. Essa quantidade merece atenção e cuidado no sentido de que é possível reduzir.

 

A carne é uma vilã?

A carne é um dos alimentos que são consumidos com maior quantidade de gordura, sem dúvida. Um cuidado importante é de tirar ao menos a gordura aparente, porque já consumimos a intrínseca.

No geral, o ideal é comer carne de forma moderada e preferir carnes mais magras.

 

Qual a medida de sal e açúcar aceitável para o consumo diário?

Uma colher de chá de sal nas refeições principais, almoço e jantar.

Com relação ao açúcar, não se deve estabelecer um padrão de consumo por dia. A ideia é sempre usar com bastante moderação, se puder não adicionar o açúcar no consumo, essa é a situação ideal.

Anunciar é a melhor forma da sua marca ser lembrada.  Entre em contato conosco, clique aqui.

Deixe uma resposta

Fechar Menu