Médico em Casa

Medicina do trabalho

Entrevista com a especialista em Medicina do Trabalho e Perícias Médicas
Dra Thays Reze
CRM/SP: 101.259

Silmara Biazoto

Segundo os dados do Ministério da Saúde e Previdência Social, 700 mil trabalhadores se afastam de suas funções por ano. As doenças mais recorrentes são dores nas costas, lesões por esforço repetitivo, depressão e estresse. Como a medicina ocupacional atua nas empresas para ajudar e melhorar este quadro?

Atua na prevenção dessas doenças, avaliando o ambiente de trabalho e após encontrada a patologia, entra com o tratamento mais adequado.

 

O médico acompanha a vida de cada funcionário? 

Sim, auxilia. Fazemos o exame admissional e depois de um ano fazemos os exames periódicos, acompanhamos a vida deste funcionário na empresa e em paralelo, se precisar, o encaminhamos para algum tratamento.

O médico do trabalho vai sempre acompanhando e conhecendo bem cada funcionário.

 

Quantos funcionários tem na empresa que trabalha, por exemplo?

Na média de 250 funcionários. Eu estou lá há dois anos e conheço o perfil, o tratamento paralelo que cada um faz e isso proporciona um bom resultado, bastante segurança para o funcionário.

Tenho nesta empresa vários casos de lesão por esforço repetitivo porque é uma empresa que tem bastante trabalho manual, eles trabalham com bastante peso, então, ficamos atentos à postura correta dos funcionários no dia a dia.

Dois itens são importantes:

  • Com o excesso de peso que eles carregam, fazer as pausas;
  • Não deixar que ocorram os movimentos repetitivos.

A Lesão por Esforço Repetitivo (LER) ocorre por repetitividade e biomecânica incorreta. Ela causa dor, parestesias, que são formigamentos, e diminuição da força muscular.

Como é que se evita a LER:

  • Mantendo a postura correta no trabalho;
  • Diminuindo o número efetivo de movimentos repetitivos;
  • Fazendo a ginástica laboral com fisioterapeutas;
  • Pausas frequentes durante o trabalho.

Trabalho com muitos casos de lesão por esforço repetitivo porque é uma empresa que tem bastante trabalho manual.

 

Dores nas costas ocorrem  por causa de uma mobília inadequada no local de trabalho?

Sim. O excesso de peso e a postura inadequada podem levar a dores nas costas, mas também tem influência a pré-disposição genética, o excesso de peso e o sedentarismo. Esse conjunto de fatores pode levar a dores nas costas.

 

Depressão e estresse ocorrem por as pessoas estarem num ambiente de trabalho deficitário?

Sim, a depressão pode vir através do ambiente de trabalho, mas o funcionário já tem um fator predisponente de depressão “quietinho”  e o ambiente de trabalho pode desenvolver ou agravar isso.

 

Esse é um trabalho em equipe?

Primeiro,  encaminhamos o funcionário para o psiquiatra, para começar o tratamento o mais rápido possível e, paralelamente, o médico do trabalho o acompanha pela empresa para saber se está tomando a medicação ou não.

Na maioria dos casos, o funcionário é afastado por um tempo, depois vai voltando ao trabalho devagar e, caso precise, muda de setor, muda de turno, avalia de novo o ambiente de trabalho e assim ele vai sendo introduzido na empresa novamente. Nesses casos, a área  médica, Recursos Humanos, segurança do trabalho e chefia se envolvem.

 

Quais as palestras de prevenção mais comuns oferecidas pelas empresas?

Sempre montamos várias palestras no decorrer do ano: hipertensão, diabetes, sedentarismo, colesterol, abrangemos as campanhas de câncer como de mama e próstata. Junto com as equipes de segurança do trabalho e CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes), fazemos diversas palestras ao longo do ano.

As palestras apresentam um bom resultado e os funcionários gostam muito, esclarecem dúvidas, pede-se inclusive check -up e exames para quem precisa fazer.

Anunciar é a melhor forma da sua marca ser lembrada.  Entre em contato conosco, clique aqui.,

Deixe uma resposta

Fechar Menu