Médico em Casa

Infecções de ouvido e garganta

Entrevista com o otorrinolaringologista
Prof. Dr Ricardo Ferreira Bento
CRM: 33.144

Silmara Biazoto

É muito comum crianças até os seis anos terem recorrentes infecções de ouvido e de garganta. Por que acontece isso?

A doença mais comum na criança, em qualquer lugar do mundo, é a infecção de ouvido. Uma criança entre zero e seis anos, em média, vai ter três infecções de ouvido. A garganta é a segunda colocada, então, dentre todas as infecções, as de garganta e ouvido são as mais incidentes.

Isso acontece por vários motivos:

  • Tem um fator individual da criança;
  • O ambiente em que ela vive. Quanto mais a casa tiver acúmulo de poeira, cortina ,  carpetes e pelúcias pior  para a saúde dela;
  • Animais de estimação como  cachorro ou gato;
  • Cigarro em casa.

Já tem vários trabalhos mostrando que os pais que fumam dentro de casa, as crianças aumentam o índice de infecções de ouvido e garganta.

Talvez por alergia à fumaça, que aumenta a secreção. Aos pais que fumam, eu aconselho: “Não façam isso dentro da casa ou perto das crianças”.

  • Gripes e resfriados;

Quando uma criança tem uma gripe, as suas vias aéreas  inflamam e o ouvido é um prolongamento das vias aéreas também. Ela tem uma inflamação, um acúmulo de muco na mucosa do nariz; também tem dentro do ouvido, na mucosa do ouvido.

O ouvido é uma caixinha fechada que só tem um furinho da tuba que se comunica com o nariz e junta  secreção,  uma bactéria oportunista vai e infecta.

Importante manter atualizadas as vacinas de gripe.

  • Frio intenso;

Quanto maior o frio, maior a incidência de infecção em crianças.

  • Imunidade infantil;

Outra coisa que favorece é a imunidade da criança. Então, por exemplo, crianças que foram amamentadas no peito vão ter menos infecções, porque o leite materno tem componentes que fazem com que a imunidade da criança melhore. A alimentação saudável interfere e etc.

  • Tomar leite na posição vertical;

O canal auditivo tem a membrana do tímpano e atrás é uma capinha fechadinha que é a tuba auditiva, que vai até atrás do nariz. Então, o que acontece? Quando a criança é menorzinha, isso tudo é mais “horizontalizado” por causa da cabecinha que é menor. Conforme vamos crescendo, essa tuba vai se verticalizando ao longo do tempo.

Essa tuba é muito importante para drenar as secreções que se formam aqui dentro do ouvido. Então, quando mais horizontal, mais acumula secreção. Quando mais vertical, menos acumula secreção.

No aleitamento materno, as crianças que mamam deitadas, ou quando a mãe segura para mamar na posição horizontal, isso favorece que haja um refluxo de líquido e que favoreça o aumento de infecções.

  • Manter as mamadeiras originais;

Outra coisa muito importante no aleitamento materno é a questão da força de sucção que a criança faz, porque essa é a primeira fase  oral. Se sugar é um exercício para a musculatura da boca e da faringe, então, a criança que mama na mamadeira tem menor força do que quando mama no peito, porque quando mama no peito ela precisa fazer mais força para puxar o leite fora.

Eu sempre cito um exemplo: eu era voluntário numa creche da prefeitura para ver as crianças que tinham problemas de ouvido, quando começou a ter uma incidência enorme de problemas de ouvido nessa creche. Fui lá e fiquei observando o que elas faziam e vi que aumentavam o furo das mamadeiras para que as crianças sugassem mais rápido e assim dar tempo de amamentar todo mundo. A criança não fazia força e o leite vinha naturalmente.

Nessa fase, não fazer força significa não trabalhar a tuba da face que fica mais aberta e aumenta o número de infecção. A única coisa que fiz foi orientar para deixar o furinho da mamadeira original mesmo, para a criança fazer mais força para poder mamar.

  • Amígdalas grandes;

Outro fator importante para formar infecção são as amígdalas  grandes. Ali pode parar algum tipo de alimento e aparece um processo inflamatório porque as bactérias vão para ingerir esses alimentos.

O que se pode fazer quando se percebe isso é algum gargarejo ou dar água para a criança para limpar a garganta.

Às vezes é necessário operar as amígdalas, porque vão ficando inflamadas e, ao invés de ela ser uma proteção, ela passa a ser uma agressão ao organismo, por causa do número de infecções que vêm. Inclusive, tem vários trabalhos até do próprio Instituto do Coração (INCOR), mostrando a endocardite bacteriana e infecções de amígdalas, que podem ter sido provocadas pela própria amígdala.

 

O leite em contato com as amígdalas pode fermentar e provocar a inflamação?

O leite tem um porém: o homem é o único animal mamífero que toma leite para o resto da vida. 

Para muitas pessoas ele tem um fator alérgico que é um motivo de infecção tanto de ouvido como de garganta.

 

Alergia ao leite?

Alergia ou intolerância à lactose e isso é muito mais frequente do que a gente imagina. Tem muitas crianças que eu trato que, às vezes, só de eu pedir: “Vamos fazer um teste, ela vai ficar três meses sem tomar leite”,  melhoram muito as infecções.

Anunciar é a melhor forma da sua marca ser lembrada.  Entre em contato conosco, clique aqui.

Deixe uma resposta

Fechar Menu