Médico em Casa

Hipertensão

Entrevista com o cardiologista
Dr. Silvio Reggi
CRM: 107.752

Silmara Biazoto

O que acontece no organismo para uma pessoa ter a hipertensão arterial?

A hipertensão arterial é uma  doença multifatorial, o que quero dizer por isso, existem vários fatores que levam ao aparecimento da alteração na pressão. Então há, sem dúvida nenhuma, uma base genética. Percebemos que há populações que são mais hipertensas que outras, agora como esses genes interagem no organismo de forma que eles levam o indivíduo a se tornar hipertenso, ainda há muito a ser descoberto.

Podemos citar alguns fatores envolvidos:

  • O sedentarismo, que por excesso de peso determina a necessidade de um aumento de pressão para que o organismo seja suprido pelo sangue, glicose e oxigênio;
  • O consumo exagerado de sal, que tem a retenção hídrica e, portanto, o aumento da pressão arterial;
  • O envelhecimento das artérias pelo depósito de cálcio, que também vai levar ao aumento da pressão arterial e, por isso, idosos são mais hipertensos.

 

Qual porcentagem da população adulta sofre de hipertensão?

Existem vários estudos que tentaram dizer qual é o número de hipertensos no Brasil. Eles têm respostas bastante variadas, mas gira em torno de 25 a 45 por cento da população adulta.

A prevalência é discretamente maior nos homens do que nas mulheres, mas nós sabemos que quanto mais idoso o grupo que estamos avaliando, maior a prevalência da hipertensão, chegando a 50 por cento quando falamos no grupo acima de 60 anos de idade.

 

Quando a pressão é considerada anormal?

A pressão arterial é considerada normal quando ela é até 14 por 09, para os médicos 140 por 90.

Existem situações específicas que gostamos de pressões mais baixas e existem outras que toleramos um pouco mais altas.

Estudos recentes têm mostrado que nos idosos, talvez possamos deixar a pressão um pouquinho mais alta (14,5 ou 15), mas em média o que consideramos alterado é acima de 14 por 09.

 

Qual o tratamento para os hipertensos?

Podemos fazer o tratamento da pressão arterial de duas maneiras: com as medidas não farmacológicas e as farmacológicas.

As que não envolvem medicamentos, vamos tentar corrigir o excesso de peso, o sedentarismo e a ingestão inadequada de alimentos, principalmente os ricos em sódio.

Podemos usar as farmacológicas. Hoje temos medicamentos de várias classes que atuam de formas muito distintas e com diversas potências. Portanto, desde que tenhamos a aderência do paciente e a disponibilidade dos medicamentos, podemos fazer um tratamento ótimo para o controle da pressão arterial.

 

Qual a dica para se prevenir da hipertensão?

A prevenção começa desde a juventude porque sabemos que existem diversos fatores de risco que desenvolvemos desde muito cedo e que influenciarão no aumento do aparecimento da pressão arterial.

É importante:

  • Manter o peso e fazer exercícios físicos, principalmente os aeróbicos;
  • Ter um consumo adequado de sal. O brasileiro exagera demais na quantidade de sal;
  • Fazer a monitoração regular da pressão arterial.

Quando o indivíduo se torna hipertenso,  é importante que o tratamento seja iniciado para evitar  complicações.

 

Quais são essas complicações?

A hipertensão traz diversas complicações: as microvasculares e as macrovasculares.

Podemos citar:

  • A insuficiência renal;
  • A retinopatia (que é a doença nos olhos podendo levar à cegueira);
  • O acidente vascular cerebral;
  • O infarto agudo do miocárdio.

É fundamental que se trate a hipertensão para que se diminua a chance de desenvolver essas doenças.

____________________________________________________________________________________________

Acompanhe na entrevista em vídeo, a forma correta de medir a pressão arterial.

____________________________________________________________________________________________

Anunciar é a melhor forma da sua marca ser lembrada.  Entre em contato conosco, clique aqui.

Deixe uma resposta

Fechar Menu