Médico em Casa

O que é alergia?

Entrevista com a alergista
Dra Maria Angela Amato Vigorito
CRM/SP: 50342

Entrevista com a fonoaudióloga
Mara Behlau
CRFa:2-2613

Entrevista com a fonoaudióloga
Mara Behlau
CRFa:2-2613

Entrevista com a fonoaudióloga
Mara Behlau
CRFa:2-2613

Entrevista com a fonoaudióloga
Mara Behlau
CRFa:2-2613

Entrevista com a fonoaudióloga
Mara Behlau
CRFa:2-2613

Entrevista com a fonoaudióloga
Mara Behlau
CRFa:2-2613

Entrevista com a fonoaudióloga
Mara Behlau
CRFa:2-2613

Silmara Biazoto

O que é alergia?

A alergia grave causa sintomas como o angioedema, falta de ar e choque anafilático, mas há sintomas menos expressivos no dia a dia. Inclusive a maior parte das pessoas tem alergia e não sabe disso, então, convive com uma doença sem nem mesmo suspeitar.

 

Quais os sintomas da alergia? 

Na verdade, não é possível explicar todos porque a alergia pode se manifestar de várias maneiras, mas podemos falar dos sintomas mais comuns.

Eu costumo dizer que quando há a reação antígeno e anticorpo, isso leva à liberação da célula e à alergia. Seria como se o paciente abrisse um chuveiro e entrasse na água, se molhando da cabeça aos pés – na alergia acontece a mesma coisa. 

Alergia é uma doença sistêmica. Ninguém vai ter uma rinite sem ter alguma outra coisa.

Mesmo que não perceba, se formos fazer uma biópsia de bexiga, na mucosa vai ter uma mastola, vamos ver uma reação mais sistêmica. Então, os sintomas de alergia são bastante intensos.  

O fato de uma criança começar a ter uma rinite e uma otite, que podem evoluir com uma asma ou uma dermatite, é denominado marcha alérgica.

Num processo de adoecimento, as doenças vão aparecendo. Então, o que vai aparecer para aquela pessoa depende da genética, é difícil dizer: “Você vai ter isso, isso e isso”. A história familiar ajuda bastante a entender como esse paciente vai evoluir.  

De modo geral, a pessoa pode ter cefaleia por liberação histamínica e nem perceber, tomar analgésicos e anti-inflamatórios que podem dar reação cruzada e piorar tudo, desenvolvendo urticária e dermatite.

Pode ter um edema persistente porque no processo inflamatório parece que a pessoa está inchada, pode também aparecer coceira nos olhos, na pele, rinite, faringite de repetição, amidalite porque a mucosa está inflamada, bronquite, asma brônquica, doenças gastrointestinais como refluxo relacionado a algum tipo de esofagite, gastrite, pólipos intestinais, pólipos gástricos, doenças inflamatórias intestinais e chegar à Doença de Crohn, considerada mais grave e ocorre por ativação crônica e lesão contínua da mucosa.

Além disso, temos as infecções urinárias e corrimentos – chegando ao ponto de termos infertilidade de causa alérgica.

Os pacientes alérgicos que tomam muito corticoide têm muitas reações por vários motivos, eles podem ter uma infertilidade de fundo alérgico porque está tudo alterado. “Não olhando para o nosso corpo, que está todo alterado, corremos o risco de ter uma doença e até chegar a situações mais graves da alergia, como o choque anafilático”. 

 

Quais os alimentos mais comuns que causam alergia?  

Os alimentos que mais provocam a alergia são as proteínas tanto animais como vegetais. Cada lugar do mundo tem as alergias mais frequentes de acordo com o que se consome.

Nos Estados Unidos, o amendoim é um vilão que aqui no Brasil se consome menos.  Aqui se ingere muito leite, muita proteína do ovo de galinha, principalmente a clara de ovo, os cereais que contém glúten e alguns tipos de peixe, frutos do mar como o camarão, carne de porco nas feijoadas, então, essas são as proteínas mais frequentes. 

 

 O tratamento para o alérgico é sempre evitar o que está provocando a alergia?  

 Costumo explicar que tudo o que se põe na boca provoca a alergia: o remédio que tomamos, alimentos, tudo que respiramos (ácaros e poeira) e tudo que colocamos no corpo. Alguns quimicamente têm as chamadas reações cruzadas.

 O melhor tratamento é evitar, o paciente tem que se olhar, esse é o fato. A melhor coisa é não brigar com ele mesmo, não aceite aquela ideia: “Ah, eu tenho alergia a isso, mas eu como só de vez em quando”.

Eu costumo dizer que eu não conheço ninguém meio grávida, então não existe meio alérgica. A doença alérgica pode estar menos presente, mais leve, e isso não quer dizer que ela não vai se tornar grave em pouco tempo. 

 O jeito é tirar o alimento que pode ajudar bastante a vida e a saúde do paciente. Tanto do ponto de vista curativo como preventivo, porque curamos aquilo que ele tem e com certeza vamos prevenir outras doenças que estariam associadas. “Eu costumo dizer que o processo de adoecimento só o médico sabe o bem que ele vai fazer para o paciente porque não vai entrar em outras doenças que certamente entraria.

Eu sempre aviso, “olha, você pode ter isso e aquilo”, depois de um tempo, têm aqueles pacientes que optam por não tratar aquilo que está ruim e adiante acabam concordando que poderiam ter tido uma vida melhor.

 

 Por que a alergia ocorre? Falta o que ao organismo? 

Faltam anticorpos bloqueadores tipo IgG 4. Os pacientes com alergia nascem com maiores receptores de superfície que vão se ligar aos antígenos, têm poucos anticorpos bloqueadores e têm poucas células supressoras.

Anunciar é a melhor forma da sua marca ser lembrada.  Entre em contato conosco, clique aqui.

Este post tem 2 comentários

  1. Bom dia! me chamo Vanuza , São Luís MA.
    Dra Maria Angela minha mãe teve chikungunya á 3 anos atras até hoje ela ainda da com coceira em todo corpo, quanto coça fere a pele e fica como crosta, a pele da minha mãe está manchada e áspera, ela procurou alergista, fez todos tipo de exames, inclusive de alergia mas não deu nada nos exames ….estou super apavorada e já gastamos com tantos remédio, porém nenhum não deu efeitos, claro minimizou,mas a coceira continua minha mãe emagreceu muito também , e estou sofrendo junto com ela….gostaria de alguma forma a senhora de ajudassem, passa-se outro remédio, pomada etc… pois não sei o que fazer pra ver minha mãe com o sorriso rosto. agradeço desde já.

    1. Olá Vanuza,
      Sinto muito por sua mãe estar doente e imagino que esteja sofrendo. Aconselho você procurar por outro médico e levar os exames feitos para ter uma segunda opinião sobre qual doença sua mãe tem.
      Vou pesquisar o assunto e se tiver novidades te passo no email.
      Até mais!
      Silmara

Deixe uma resposta

Fechar Menu