Médico em Casa

Novidades para COVID-19

Máscara e Multa

O Governador de São Paulo, João Dória, anunciou  uma multa maior para quem sair de casa sem máscara. A nova norma entra em vigor a partir de quarta-feira, dia 01 de julho, para toda população do estado de São Paulo para evitar a contaminação pela COVID-19.

Para sair as ruas todos devem estar com máscara e dentro dos estabelecimentos comerciais os funcionários também devem usar a máscara. A multa será de R$500,00 por pessoa e de R$5.000,00 ao comércio para cada funcionário que  desrespeitar a norma.

A vigilância sanitária vai fazer a abordagem ao cidadão para solicitar um documento de identificação e emitir a multa.

Um decreto do início de maio determinava a multa de R$276,00 e não abrangia os estabelecimentos comerciais. 

Suspensão da Cloroquina e Hidroxicloroquina

O Fosfato de Cloroquina e o sulfato de hidroxicocloroquina, amplamente divulgados como alternativas de tratamentos para a COVID-19, deixam de ser indicado em um grande hospital particular em São Paulo.

Na nota para o corpo clínico, o hospital cita a decisão da agência americana FDA (que revogou a utilização dos medicamentos nos Estados Unidos) e um estudo randomizado e controlado que não demonstraram evidências e benefícios na recuperação do paciente.

Dexametasona 

A Universidade de Oxford acaba de publicar os resultados preliminares do estudo Recovery e divulga uma medicação eficiente para tratar os pacientes de COVID-19 considerados graves. Eles devem receber 6mg dexametasona 1x/dia, por via oral ou endovenosa, durante de 10 dias.

A Medicação tem efeito anti-inflamatório e imunossupressor e é de baixo custo com acesso universal. Até o momento era usada para doenças de pele, alergias graves, asma, doença pulmonar e edema cerebral entre outras.

A divulgação do estudo está sendo feita com otimismo pela Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), e indicada para todo paciente com COVID-19 em ventilação mecânica e que necessita de oxigênio fora da UTI.

 

Vacina Coronavac

O Governo de São Paulo, através do Instituto Butantan, faz acordo com o laboratório chinês Sinovac Biotec para produzir a vacina contra a COVID-19.

A Coronavac, nome dado a vacina, está na terceira fase de testes com 9 mil pessoas e deve chegar à população até junho de 2021.

 

Vacina da Oxford

A Universidade de Oxford desenvolveu uma vacina contra a COVID-19 e, com a viabilização da Fundação Lemann, o Brasil será o primeiro país a testar a vacina fora do Reino Unido.

A Agência Nacional de Vigilância sanitária (ANVISA) e o Ministério da Saúde aprovaram os testes que serão realizados na Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Os testes serão em duas mil pessoas que trabalham no combate à pandemia e que sejam soronegativo.

Anunciar é a melhor forma da sua marca ser lembrada.  Entre em contato conosco, clique

Deixe uma resposta

Fechar Menu