Médico em Casa

Gripe H1N1

Entrevista com o Médico Infectologista
Dr Leonardo Weissmann
CRM 101.100

Silmara Biazoto

Quais os sintomas do H1N1?

O H1N1 tem como características básicas a febre alta repentina, mal-estar, dores no corpo, garganta, articulações, náuseas, vômitos e diarreia. Isso é o que  chamamos de síndrome gripal.

Para algumas pessoas pode evoluir para síndrome respiratória aguda grave. É uma forma mais grave da doença com a falta de ar, o desconforto respiratório e um aperto no peito.

Nem sempre na criança serão manifestados sintomas evidentes quanto no adulto. Ela pode ter uma queda no estado geral e ficar mais prostrada.

 

O tratamento com o Tamiflu deve ser iniciado imediatamente à constatação do vírus Influenza?

Exato, quanto antes iniciar o tratamento com o Tamiflu, melhor.

A recomendação é que se inicie em até 48 horas do início dos sintomas porque é o momento que ele tem uma ação mais eficaz e vai agir nas partículas do vírus Influenza, mas precisa procurar um serviço de saúde.

Somente com a receita, recebe-se a medicação.

 

O paciente diagnosticado com o vírus pode tomar a vacina da gripe?

Não é permitido tomar a vacina no período que chamamos de síndrome febril aguda, ou seja, com a doença e febre.

Porém, quando a pessoa sai desse estado é importante que tome a vacina, porque a validade é anual e o vírus Influenza tem uma capacidade grande de mutação, ou seja, a pessoa que teve o contato com o vírus não está imunizada pelo resto da vida, portanto, precisa tomar.

 

Depois de quanto tempo a vacina faz efeito?

Cerca de duas a três semanas para começar a fazer efeito, então, nesse período o indivíduo pode se infectar com o influenza e ficar doente e, por conta disso, vem aquele mito “tomei a vacina e fiquei doente”, mas ele ainda não estava imunizado.

 

 

Quais os cuidados para evitar o contato com o vírus H1N1?

Sempre lavar as mãos com água e sabão. Na impossibilidade de lavar as mãos, usar o álcool gel que seria a 70 por cento e não recomendamos que sejam feitas preparações em casa.  O álcool gel tem suas propriedades físico-químicas e em casa não se consegue chegar ao nível do vendido nas farmácias.

Se houver alguma sujidade nas mãos, não adianta passar o álcool gel, tem que lavar as mãos. A pessoa que teve contato com transporte público deve lavar as mãos com sabão.

O contato com o vírus pode se dar com objetos que levados para a boca e olhos.

Para tossir ou espirrar, use lenço de papel e cubra o nariz e a boca. Se não tiver um lenço descartável, coloque sempre o braço na frente para evitar passar o vírus para outras pessoas.

Anunciar é a melhor forma da sua marca ser lembrada.  Entre em contato conosco, clique aqui.

Deixe uma resposta

Fechar Menu