Médico em Casa

Rinite e sinusite

Entrevista com a otorrinolaringologista
Dra Erika Cabernite
CRM/SP: 157.758

Silmara Biazoto

O paciente nasce com rinite?

Não, não conseguimos dizer. O paciente tem que ter esse período de exposição aos alérgenos. Em um recém-nascido nunca consegue-se dizer que tem uma rinite alérgica, tem que ter a exposição no início da vida e a partir dos dois anos, ele começa esse mecanismo alérgico. 

O que é muito comum no recém-nascido é que a mãe vem com queixa de obstrução nasal e coriza, chamamos de “rinite no lactente”. É pela conformação da narina, por ser uma narina pequena, uma alteração até autonômica de excesso de secreção nasal. 

Quem tem alergia,  ao longo da vida pode parar de desenvolver o quadro alérgico?

Infelizmente, não. A temos um controle da doença, o alérgico não consegue ter uma cura, tenta-se fazer um controle.

O inverno é um período em que o paciente entra em crise?

Com certeza. Temos muito mais pacientes sintomáticos na cidade de São Paulo e no inverno. Isso vemos bastante na prática clínica.

 

Quais as causas e sintomas da rinite?

A rinite pode ser classificada de acordo com a sua causa:

  • Pode ser infecciosa, que seria de causa viral ou bacteriana;
  • Pode ser alérgica, que pode ter algum alérgeno desencadeante;
  • A rinite não alérgica, que é desencadeada por algum agente irritativo da mucosa nasal.

Ela pode ser classificada de acordo com a sua frequência e intensidade dos sintomas. Então, pode ser intermitente ou persistente, ela pode ficar ao longo do ano ou em alguns  períodos, principalmente em alguma determinada estação do ano.

 

Como tratar a rinite?

Podemos usar sprays nasais com corticoides. Nas crises,  costumamos usar um antialérgico, quando necessário. Temos também pacientes comprovadamente alérgicos que fizeram testes de laboratórios cutâneos para descobrir essas alergias específicas, que tomaram vacinas. 

Através do teste cutâneo ou sorológico, consegue-se ver ao que o paciente é alérgico. A vacina faz a sensibilização do paciente a aquele alérgeno e melhora os sintomas quando o paciente tiver a exposição. 

Existe vacina a alguns tipos de alérgenos e ao expor aquele paciente em pequenas quantidades, com frequência e a períodos prolongados, sensibiliza esse paciente para melhorar a alergia. É um tratamento trabalhoso, são feitas as vacinas com frequência e por um longo período para tentar melhorar essa alergia do paciente.

 

Comente as diferenças nos sintomas da rinite e da sinusite.

Os sintomas podem ser confundidos. Tanto a rinite como a sinusite pode ter obstrução nasal, porém na rinite  os sintomas são mais alérgicos.

A sinusite pode ser aguda e crônica e tem algumas classificações como posterior e anterior que se manifestam com:

  • Secreção ou  gotejamento que podem ser no nariz  e garganta;
  • Secreção nasal mais espessa e amarelada;
  • Pode estar associada com alterações do olfato;
  • Dor facial;
  • Cefaleia;
  • Sintomas irritativos da rinite.

 

Qual o tratamento da sinusite?

A Rinossinusite é dividida em aguda e crônica de acordo com o seu período de evolução, com mais ou menos de 03 meses.

A Rinossinusite aguda é causada por bactérias e, portanto, seu tratamento é baseado no uso de antibióticos e analgésicos.

A Rinossinusite crônica apresenta uma fisiopatologia mais complexa de um processo inflamatório crônico nasossinusal e seu tratamento é baseado principalmente no uso dos corticoides tópicos e orais, quando necessário. Os antibióticos, nesses casos, são usados somente nas agudizações da doença. 

 

No caso da alergia à poluição, a inalação caseira ajuda?

A inalação pode ajudar a umidificar a mucosa nasal. A inalação seria para casos de pacientes que não conseguem fazer a lavagem.

A lavagem nasal com o soro fisiológico é um benefício à mucosa. Temos preferência pela lavagem nasal pelo seu efeito mecânico.

Anunciar é a melhor forma da sua marca ser lembrada.  Entre em contato conosco, clique aqui.

Este post tem 4 comentários

    1. Olá Bruna,
      Se gostou da nossa entrevista compartilhe o nosso portal http://medicoemcasa.info a seus amigos.
      Até mais!

Deixe uma resposta

Fechar Menu